Danilo Simões confirma Edson Henrique na vice

Em entrevista na manhã desta sexta-feira (21) ao Programa Manhã Total, da Rádio Pajeú, Danilo Simões confirmou que o vereador Edson Henrique será mesmo o seu candidato a vice-prefeito na chapa oposicionista em Afogados da Ingazeira.

O nome de Edson Henrique já era praticamente certo na chapa de Danilo, mas ainda faltava a oficialização. Essa é a primeira vez que Danilo confira a informação oficialmente na imprensa.

“Tenho certeza que Edson será um grande companheiro durante a campanha e num futuro governo, caso a gente consiga lograr êxito no nosso projeto”, afirmou Danilo.

Edson Henrique, por sua vez, expressou entusiasmo e confiança para enfrentar o novo desafio. “Sei que é um grande desafio, mas sempre pautei em encarar os desafios de frente. Nunca me oportunizei de veredas e atalhos para chegar aos meus objetivos. Eu entendo que a discussão gira em torno de algo maior para a coletividade, sobretudo relacionado às ações concretas, investimentos reais e efetividades que possam contemplar toda a população afogadense”, disse Edson.

Edson Henrique ressaltou a honra de compor a majoritária ao lado de Danilo, reconhecendo sua vocação política e a responsabilidade de representar o legado de Orisvaldo Inácio e de dona Giza Simões.

“Compor a majoritária ao lado de Danilo é uma grande honra, tendo em vista a vocação política demonstrada por Danilo. A responsabilidade que ele tem de representar o legado de Orisvaldo Inácio e de dona Giza Simões se soma ao trabalho de ter que libertar Afogados da Ingazeira do marasmo e desprezo que se encontra”, concluiu Edson Henrique.

O lançamento da pré-candidatura de Danilo Simões e Edson Henrique será na próxima sexta-feira, dia 28, com a presença da governadora Raquel Lyra.

Compartilhamento

Justiça manda Gin apagar vídeo com fake news contra Luciano

A juíza da 071ª Zona Eleitoral de Serra Talhada, Angela Maria Lopes Luz, determinou que o vereador e líder do governo Márcia, Gin Oliveira, delete o vídeo postado nas redes sociais com acusações contra o ex-prefeito Luciano Duque no caso da máquina perfuratriz.

De acordo com a sentença deferida nesta quarta-feira (19), o vereador deve deletar o conteúdo no prazo de até 24 (vinte e quatro) horas, sob pena de multa diária no valor de R$ 1.000,00 (mil reais).

A representação eleitoral deferida pela magistrada foi apresentada pela Comissão Provisória do Partido  Podemos. “Em síntese, a parte autora argumenta que o representado postou no Instagram vídeo com
informações inverídicas, de forma sensacionalista, caracterizando propaganda negativa, e “alardeando fatos sabidamente falsos (fake news), com objetivo eminentemente eleitoreiro para manipulação indevida do eleitorado”.

Trecho da decisão liminar: “No caso em apreço, o representado veicula no vídeo informação ofensiva acerca do Sr. Luciano Duque sem comprovação da veracidade, sendo essa situação, em análise inicial,
violadora do disposto no artigo 27, § 1º da Resolução TSE nº 23.610/2019. Ante o exposto, DEFIRO o pedido de tutela de urgência para determinar que o requerido remova o vídeo em questão, no prazo de até 24 (vinte e quatro) horas, sob pena de multa diária no valor de R$ 1.000,00 (mil reais)”.

Confira a liminar:

Liminar Gin

Compartilhamento

Erickson Torres desiste da reeleição em Afogados

O vereador Erickson Torres anunciou na sessão desta terça-feira (18) que não irá disputar a reeleição nas eleições de outubro em Afogados da Ingazeira.

Filiado ao PSB, Erickson não entrou em detalhes sobre os motivos para tomar tal atitude, disse apenas que atendeu a um pedido do presidente da casa, Rubinho do São João,  também do PSB, para retirar a candidatura.

“Tive uma conversa com o vereador Toinho há alguns dias e essa conversa se repetiu com o vereador Argemiro nesse sentido. Por último, aí foi preponderante, foi crucial, que foi a conversa com o vereador dessa casa, o vereador Rubinho, e eles me fizeram um convite para ser ex. E eu não sou mais candidato. Evidente que eu vou sentir saudades, não tenha dúvidas”, disse o vereador no plenário da Casa Cirlene de Lima Alves.

Além de Erickson, outros vereadores também não irão disputar a reeleição em Afogados, a exemplo do presidente Rubinho do São João, de Toinho da Ponte e Sargento Argemiro.

 

Compartilhamento

Justiça Eleitoral condena diretor da gestão Márcia por propaganda antecipada

A 71ª Zona Eleitoral de Serra Talhada condenou o empresário e diretor da Secretaria de Esporte e Lazer da gestão Márcia Conrado, Marcos Belo, ao pagamento de multa no valor de R$ 5 mil por propaganda eleitoral antecipada.

A sentença foi proferida nesta segunda-feira (17) pela juiza eleitoral em exercício, Angela Maria Lopes Luz.

“No caso em apreço, entendo que resta caracterizada a propaganda eleitoral antecipada pela pintura de parede do estabelecimento comercial, com o nome dos candidatos, em visível violação ao que dispõe o artigo 20, § 1º da Resolução TSE nº 23.610/2019, bem como ao contido no artigo 26, § 1º, considerando que se assemelha a outdoor pelas grandes dimensões’.

“ANTE O EXPOSTO, com fundamento no art. 36 da Lei nº 9.504/1997, resolvo o mérito da demanda para JULGAR PROCEDENTE o pedido formulado na petição inicial e CONDENAR a parte representada ao pagamento de multa no valor de R$ 5.000,00 (cinco mil reais)”.

Compartilhamento

Após farra em Serra Talhada, Marília não aparece em evento do SD em São José do Egito

Após uma noitada regada a música e muita bebida em Serra Talhada no sábado (1°), a ex-deputada federal Marília Arraes não compareceu ao evento do partido dela, o Solidariedade, em São José do Egito, no Alto Pajeú.

O evento estava marcado para acontecer a partir do meio dia deste domingo (02). Na ocasião, Marília iria reforçar o apoio do partido à  pré-candidatura a prefeito de Romério Guimarães (SD), mas ela não deu as caras na cidade e Romério foi obrigado a cancelar o ato encima da hora, frustrando a militância de Romério, Túlio Carvalho (Brejinho) e Danilo Augusto (Tuparetama).

Segundo informações repassadas ao blog, a ex-deputada alegou que estaria com o carro quebrado, não sendo possível ir a São José. No entanto, ela foi para Ibimirim prestigiar um evento de outro partido, o União Brasil. Ela mesma registrou a agenda nas redes sociais.

Além de dar um cano em Romério Guimarães, Marília também furou com a Rádio Gazeta FM, onde concederia entrevista exclusiva ao blogueiro Marcelo Patriota.

Imagens amplamente divulgadas nas redes sociais no final de semana mostram a ex-deputada para lá de alegre numa festança com os novos aliados em Serra.

Será que o carro quebrou mesmo ou foi uma ressaca brava?

Compartilhamento

O histórico de Marília Arraes de abandonar aliados

Da coluna do Blog do Silvinho 

A vice-presidente nacional do Solidariedade, Marília Arraes, voltou a cena política neste final de semana depois de passar um certo período fora da imprensa. E voltou da pior maneira possível que até o momento não conseguiu explicar e quanto mais tenta, mais se complica: a negativa da legenda do Solidariedade para o deputado estadual Luciano Duque concorrer a Prefeitura de Serra Talhada.

Durante a entrevista foi complicado até para Marília explicar os motivos que levaram a prefeita Márcia Conrado a apoiar Danilo Cabral em 2022 e não ela. Márcia disse que não havia apoiado Marília porque já tinha um compromisso firmado por Duque com o PSB. No entanto, ao ser indagada qual fato levou a prefeita a não a apoiar no segundo turno e ter optado por Raquel Lyra ficou apenas no “águas passadas”.

Ou seja, o apoio dado por Marília a Márcia em Serra Talhada no último sábado nada tem a ver com o trabalho, ou com o que vem se fazendo na cidade. Mas sim, foi movido pelos sentimentos que sempre dominam Marília Arraes e que vai afastando dela diversos apoios desde a eleição de 2018 quando se elegeu pela primeira vez deputada federal.

Luciano Duque provou neste final de semana de algo que já se tinham falado antigamente: o abandono de Marília aos aliados. Isso já é tão histórico e tem feito novamente algumas vítimas, embora a mais famosa tenha sido Luciano Duque.

Manoela Mattos da cidade de Itambé, petista histórica juntamente com o seu pai, discordou do partido em 2022 e decidiu seguir com Marília Arraes ao Governo de Pernambuco. Este ano, o PT decidiu expulsá-la justamente pelo apoio dado a Marília lá atrás. Sem legenda, esperava-se uma ação de Marília a Manoela que não aconteceu. Ela terminou se filiando ao PDT por onde vai disputar a Prefeitura com o apoio da senadora Teresa Leitão.

Quem também sofreu o mesmo escanteio de Marília foi a vereadora Fany Bernal da cidade de Garanhuns. Isso para ficar apenas nestes três. É o famoso, “quem te conhece, que te compre”.

Sem prestígio nacional

Por falar em Marília, a mesma demonstrou desde 2022 a falta de força política e prestígio nacional. De lá pra cá não conseguiu espaço no governo Lula e nem tampouco conseguiu encontro com o petista. O único, foi justamente articulado pelo prefeito João Campos que hoje é a maior força política de oposição no estado.

Compartilhamento

Marília traiu Duque após garantir que daria a legenda: “Não tem agonia”

Um print que circula nos grupos de WhatsApp de Serra Talhada desde o começo da tarde deste sábado (1º) mostra que a presidente estadual do Solidariedade, Marília Arraes, já estava tramando dar uma rasteira no deputado Luciano Duque, seu grande aliado político desde 2017.

O print é parte de uma conversa entre Marília e Luciano, no último dia 3 de abril, onde ele questiona se procede a informação que ela iria apoiar a reeleição da prefeita Márcia Conrado, adversária do deputado na Capital do Xaxado.

Ao ser questionada sobre os boatos, Marília tranquiliza Duque e diz para ele “não se agoniar”, que tudo seria resolvido, uma vez que ele já estava filiado ao SD. O problema é que enquanto tranquilizava Duque, Marília armava por debaixo dos panos para impedir a participação dele nas eleições 2024. Ela já havia fechado acordo com Márcia Conrado, mas optou por manter a decisão em sigilo até terminar o prazo da janela partidária, impedindo que Duque deixasse o Solidariedade e se filiasse a outro partido para poder disputar as eleições.

Veja o que ela disse ao deputado em 3 de abril desse ano: “Duque, você formou chapas de vereadores em outros partidos e filiado você já está. Então não tem agonia. Tô cuidando de mais de 100 municípios, eu pessoalmente e Juanna, somente. Essas questões mais críticas e que têm prazo vou deixar pra resolver quando tiver menos atribulação”.

Diante da resposta de Marília – que se comporta como dona absoluta da legenda do Solidariedade em Pernambuco -,Duque confiou na palavra dela e seguiu no Solidariedade, confiante que teria o apoio da aliada para disputar a prefeitura. Desde então, Duque não conseguiu mais contato com Marília. Ela fez um pacto de silêncio e não o procurou para comunicar que lhe negaria o partido, até mesmo como forma de respeito por todo apoio recebido dele nos últimos anos.

Sem conseguir falar com Marília desde a conversa do dia três de abril, Duque lançou a candidatura a prefeito de Serra no último dia 24 de maio, fato que obrigou Marília a dar as caras e se posicionar. Forçada a abrir o jogo, ele não teve mais como esconder a aliança feita por debaixo dos panos com Márcia para impedir a candidatura de Duque.

Compartilhamento

Juiz manda apagar propaganda antecipada a favor de Márcia da parede do bar de Marcos Belo

O juiz da 71ª Vara Eleitoral de Serra Talhada, Diógenes Portela Saboia Soares Torres, deferiu pedido de tutela de urgência para determinar que o empresário e diretor da Secretaria Municipal de Esporte da Capital do Xaxado, Marcos Alessandro do Nascimento (Marcos Belo), retire propaganda eleitoral irregular do estabelecimento comercial Boteco Comércio Varejista de Bebidas LTDA.

Conforme a representação apresentada pela Comissão Provisória do Podemos, Marcos Belo divulgou propaganda eleitoral irregular ao pintar os logotipos políticos da prefeita Márcia Conrado e do vereador Nailson Gomes na parede do estabelecimento comercial, localizado no Bairro Ipsep, prática vedada pela legislação eleitoral antes do próximo dia 16 de agosto.

“O caso trata de flagrante infração à legislação eleitoral por propaganda eleitoral irregular e antecipada veiculada em comércio (bar e loja de bebidas) em que, no balcão do estabelecimento, há inscrição a tinta dos nomes da prefeita do município, Márcia Conrado e do vereador Nailson Gomes, ambos candidatos à reeleição. O proprietário do estabelecimento, notório apoiador da prefeita já responde, nessa Justiça Especializada, a outro processo por manipulação de vídeo (0600018-33.2024.6.17.0071)”, diz trecho da representação do Podemos.

Ao analisar as informações e as fotos apresentadas, o magistrado determinou prazo de dois dias para a remoção do conteúdo, sob pena de multa diária no valor de R$ 2.000,00 em caso de descumprimento. “No caso em apreço, tenho que as imagens inseridas na exordial, em análise preambular, apontam que de fato há violação do art. 36, § 1º, e art. 37, §§ 2º e 4º, todos da Lei nº 9.504/97, razão pela qual defiro o pedido de tutela de urgência para determinar que os promovidos, no prazo de 2 (dois) dias, sob pena de multa diária de R$ 2.000,00 (dois mil) reais, removam o conteúdo impugnado da parede do estabelecimento comercial”. Confira a liminar: Liminar Propaganda Irregular Bar

HISTÓRICO

Essa semana, Marcos Belo foi condenado ao pagamento de multa no valor de R$ 5.000,00 por divulgação de um vídeo estrategicamente adulterado, contendo desinformação (fake news).

 

Compartilhamento

Serra: Ronaldo de Dja sem filiação e André Maio fora do Avante, diz TSE

Os bastidores políticos de Serra Talhada foram surpreendidos nesta quarta-feira (08) com a informação de problemas identificados com as filiações partidárias dos vereadores Ronaldo de Dja e André Maio, ambos eleitos pelo PP em 2020.

Recentemente, os dois vereadores pediram desfiliação ao PP para ingressar em outras siglas. André saiu para se filiar ao Avante e Ronaldo de Dja para o Podemos. O problema é que alguma coisa deu errada nesse processo de desfiliação e os dois agora têm uma dor de cabeça para resolver.

Conforme o Tribunal Superior Eleitoral, Ronaldo de Dja não está filiado a nenhum partido político, enquanto André Maio está com filiação regular no PP. A informação é confirmada pelas certidões do TSE as quais o Blog Juliana Lima teve acesso agora há pouco.

O equívoco pode ter sido gerado pelo fato dos dois terem feito parte da comissão provisória do PP esse ano. Além deles, outros nomes que pediram desfiliação do PP recentemente estão enfrentando os mesmos problemas em Serra Talhada.

Em contato com André Maio, ele negou que esteja fora do Avante e garantiu que tem uma certidão que comprova sua filiação ao partido de Sebastião Oliveira. O problema é que a certidão usada por ele é do último mês de março, não conferindo com a certidão atual disponibilizada pelo TSE. “Eu estou no Avante, sou Avante, se tiver algum problema vai ser resolvido”, disse André Maio. O blog também tentou contato com Ronaldo de Dja, mas sem sucesso.

Confira as certidões atuais:

Compartilhamento

Marcia prepara festa pra Marília Arraes e Raquel Lyra é convidada, diz fonte ligada ao governo

Serra Talhada está prestes a vivenciar um encontro inusitado e um tanto embaraçoso na próxima segunda-feira, 06 de maio, dia do aniversário de 173 anos da cidade: o “encontro do século”, com Marília Arraes e Raquel Lyra juntas no mesmo palanque da prefeita Márcia Conrado (PT).

Pelo menos é o que governistas estão propagando eufóricos nos bastidores da capital do xaxado. Ansiosos, nomes ligados a Márcia garantem que Marília e Raquel estarão na festa de emancipação na segunda, ocasião em que a prefeita fará um grande evento para oficializar o apoio do Solidariedade de Marília à sua reeleição, tendo a governadora Raquel Lyra como convidada de honra.

Sem entrar em tantos detalhes, até o presidente municipal do Solidariedade, Waldir Tenório, disse ontem (1º) ao jornalista Giovanni Sá, da TV Farol, que a oficialização do apoio deve acontecer até o dia 06, ou seja, até o aniversário de Serra.

A declaração de Waldir deixou os governistas ainda mais animados com a possibilidade da ex-deputada acabar de vez com o silêncio e finalmente negar a legenda Duque, o que abriria espaço para uma vitória fácil da prefeita nas eleições de outubro.

Se confirmando o encontro de Marília e Raquel, resta saber como as duas irão se comportar sentadas lado a lado com a prefeita, considerando as rusgas que foram protagonizadas na campanha eleitoral de 2022, inclusive em Serra Talhada, onde Marília foi atacada e hostilizada inúmeras vezes pelos aliados de Márcia, os mesmos que espalharam aos quatro cantos que a ex-deputada teria desrespeitado a prefeita na casa dela, e por causa disso seria ‘persona non grata na cidade’.

Compartilhamento

Solidariedade segue inativo em Serra Talhada, aponta TRE

O Solidariedade, partido liderado pela ex-deputada Marília Arraes em Pernambuco, sequer existe de fato em Serra Talhada. Não há registro nenhum de formação de diretório, mesmo o médico Waldir Tenório se apresentando como presidente.

Documentos vistoriados pelo Farol, revelam que o Diretório Municipal do SD está vencido desde 31 de dezembro de 2020. Ou seja, até então o partido encontra-se inativo em Serra Talhada, de acordo com o sistema do Tribunal Regional Eleitoral (TRE).

O fato é relevante porque há uma expectativa muito grande no cenário político local, para que a sigla apoie o projeto de reeleição da prefeita Márcia Conrado.

Nos bastidores, circulam informações que o apoio ainda não aconteceu também por esta razão. Entretanto, Tenório já se comporta como um dos principais cabos eleitorais da prefeita, complicando ainda mais a vida do deputado Luciano Duque.

Procurado pela reportagem do Farol, Waldir tentou minimizar o problema. “Serra Talhada tem diretório, sim, está pronto, esperando só o TRE subir, não faz de imediato, pede prazo. Será que estão procurando criar assunto. Acho que até o final da semana isso estará resolvido. A própria Marília Arraes nos autorizou a dar o comando na legenda aqui. Isso não tem pé e nem cabeça. Está tudo sob controle, como sempre esteve”, reforçou Tenório. A informação é do Farol de Notícias. 

Compartilhamento

“Eu sempre soube que essa decisão viria”, diz Danilo Simões sobre apoio de Raquel Lyra

Em uma entrevista exclusiva concedida ao programa Rádio Vivo da Rádio Pajeú nesta segunda-feira (22), Danilo Simões, pré-candidato à prefeitura de Afogados da Ingazeira pela oposição, discutiu detalhes sobre o apoio oficial recebido da governadora Raquel Lyra, ressaltando a importância desse respaldo para sua campanha e para o futuro governo municipal.

O anúncio do apoio veio após intensas negociações e alinhamentos políticos, marcando uma nova fase na corrida eleitoral do município. Simões destacou que sua candidatura sempre esteve alinhada com o campo da oposição local, e a decisão de receber o apoio da governadora foi estratégica, considerando o contexto político do estado.

“Desde o lançamento da minha pré-candidatura, deixei claro que estaríamos no campo da oposição em Afogados da Ingazeira, e isso naturalmente nos levou a buscar apoio dentro desse espectro político. A decisão de receber o apoio da governadora Raquel Lyra foi uma escolha consciente, considerando o alinhamento de nossos projetos políticos e a necessidade de fortalecer a oposição no município. Eu sempre soube que em algum momento essa decisão viria”, afirmou Simões.

A entrevista também abordou o processo de formação das chapas para vereadores, evidenciando o trabalho conjunto dos partidos aliados. Simões ressaltou a importância de construir uma chapa competitiva, com candidatos que representem diferentes setores da sociedade e estejam comprometidos com o desenvolvimento de Afogados da Ingazeira.

Além disso, o pré-candidato não deixou de mencionar os desafios enfrentados pela governadora Raquel Lyra em sua gestão, reconhecendo as dificuldades enfrentadas, mas expressando confiança em sua capacidade de superação e na entrega de resultados positivos para o estado.

“Entendo que a avaliação da governadora ainda é prematura, e há muito trabalho a ser feito. A população de Afogados da Ingazeira está interessada em propostas concretas para o futuro do município, e é isso que estamos focados em oferecer”, destacou.

Quanto à possibilidade do apoio de Mário Viana Filho, presidente do PSDB municipal, Danilo mencionou que desde o início houve conversas e até um convite por parte de Mário para que ele se filiasse ao partido.

“Deixei claro que qualquer decisão minha passaria pela oposição em Afogados da Ingazeira e não estava claro por parte de Mário os rumos que o PSDB local iria seguir”, destacou Danilo.

Danilo também ressaltou a importância de separar os papéis institucionais de Mário Viana, que está na Casa Civil, e sua atuação política local. Embora tenha expressado sua disposição para alinhar esforços com Mário, a decisão final sobre o posicionamento do PSDB local agora está nas mãos deste último.

Com o apoio consolidado e uma chapa robusta de vereadores, Danilo Simões e sua equipe se preparam para uma campanha eleitoral focada em propostas e no diálogo com a população, visando construir um futuro promissor para Afogados da Ingazeira. A expectativa é de uma disputa acirrada, mas também de um processo eleitoral democrático e transparente, onde as ideias e os projetos para o município sejam colocados em primeiro plano.

 

Compartilhamento

Waldir não confirma decisão do Solidariedade a favor de Márcia: “Está nas mãos de Marília”

Apesar de ter comparecido à festa da aliança entre a prefeita Márcia Conrado e o Avante de Sebastião Oliveira no último sábado (06), o médico Waldir Tenório não confirmou ter ido ao evento por orientação oficial da presidente estadual do partido, Marília Arraes. Pelo contrário, Dr Waldir disse que foi ao evento por se tratar de um ato aberto ao público, não precisando pedir licença a ninguém para comparecer.

A declaração foi dada durante entrevista à bancada do Programa do Farol, neste sábado (13). “No Maria’s [local do evento] não pedia credencial para entrar não, o deputado [Luciano Duque] poderia ter comparecido também, qual o problema? Eu não estou conseguindo entender onde eu tenho que pedir licença para ir em um local onde a abertura é pública”, disse Waldir, que vem sendo criticado por estar forçando a barra para que o Solidariedade se junte ao palanque de Márcia e negue legenda a Luciano Duque, pré-candidato a prefeito pelo partido.

Questionado se Marília Arraes não já deveria ter tomando uma decisão sobre os rumos do SD em Serra Talhada para as eleições desse ano, até mesmo para ajudar a defendê-lo das críticas que vem recebendo por supostamente está forçando a barra para desembarcar na base da prefeita, Waldir foi categórico: “Eu não preciso de Marília para me defender não, eu sou bem crescidinho”, disse ele, que ainda negou que esteja negociando cargos no governo Márcia em troca de apoio.

Provocado acerca da pré-candidatura a prefeito de Luciano Duque pelo partido, Waldir disse que está focado apenas na montagem da chapa proporcional de vereadores a pedido de Marília. “A minha incumbência é montar uma chapa proporcional, e a gente montou uma chapa competitiva, com dezoito candidatos, com chances iguais de se eleger”, disse ele, deixando claro que a decisão sobre a majoritária ainda está sendo resolvida nas instâncias superiores por Marília Arraes.  “Eleições majoritárias, ‘Waldir, aguarda que a gente está resolvendo aqui de cima’. Na hora certa a presidente vai se pronunciar e dizer a nossa decisão é essa”, revelou.

Compartilhamento

Justiça Eleitoral suspende pesquisa em Triunfo

Nesta quinta-feira (11/04), a juíza Ana Carolina Santana, da 67ª Zona Eleitoral, deferiu pedido de tutela de urgência apresentado pelo Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB). A medida foi tomada em resposta a uma representação eleitoral por divulgação de pesquisa irregular.

A representação foi direcionada contra a empresa Instituto Datatrends LTDA, referente à pesquisa eleitoral (nº PE-05749/2024) realizada por essas entidades. O PSDB alegou gravidades insanáveis na pesquisa, que poderiam influenciar a opinião dos eleitores do município de Triunfo/PE.

Após análise das contestações apresentadas, a juíza determinou a suspensão da divulgação dos resultados da pesquisa até a publicação da decisão de mérito. Os representados foram intimados a suspenderem a veiculação da pesquisa em veículos de comunicação, sob pena de multa diária pelo descumprimento, conforme legislação eleitoral.

Além disso, o representado foi citado para apresentar defesa em dois dias, considerando que a empresa Instituto Datatrends LTDA já havia efetuado a juntada de sua defesa aos autos.

A decisão visa assegurar a lisura e transparência do processo eleitoral, garantindo que eventuais irregularidades sejam devidamente apuradas e corrigidas. A informação é do Blog Nill Júnior.

Compartilhamento

Sem Soraya, oposição define chapa em Flores

O blog tomou conhecimento neste final de semana que a ex-prefeita Soraya Morioka não disputará as eleições desse ano em Flores. A decisão de Soraya era aguardada pela oposição, mas a ex-gestora optou por continuar se dedicando à família.

Com a saída de Soraya do páreo e a ida de Onofre para a base governista, a oposição precisou construir um plano b para enfrentar o nome que será indicado para a sucessão de Marconi Santana.

A chapa oposicionista será encabeçada pelos vereadores Adeilton Patriota e Nezinho de Fátima. O detalhe é que Adeilton Patriota disputará pelo Solidariedade de Marília Arraes.

Do lado governista, Marconi Santana ainda não oficializou o nome que será ungido para a sucessão, mas nos bastidores políticos da cidade já é certo que o indicado será o comerciante Ivan do Mercado. Há quem aposte que também poderá ser Giba, irmão do ex-vereador Alberto Ribeiro, morto em 2020 em decorrência da Covid-19.

No entanto, pelo que o blog apurou, é provável que o ungido seja mesmo Ivan do Mercado, uma vez que Giba tem todo potencial para assegurar uma vaga na Câmara Municipal, herdando as bases de Alberto, o que seria mais viável para o grupo de Marconi.

Compartilhamento
whatsapp