Náutico e Santa Cruz ficam no empate sem gols na Arena Pernambuco

Postado em Sem categoria por em 9 de novembro de 2014
Jogo entre tricolores e alvirrubros foi bastante equilibrado / Alexandre Gondim/JC Imagem

Jogo entre tricolores e alvirrubros foi bastante equilibrado

Com pouco mais de 10 mil torcedores na Arena Pernambuco, Náutico e Santa Cruz fizeram um clássico sem muitas emoções, neste sábado. O 0x0 refletiu como ambas as equipes se comportaram na partida válida pela 34ª rodada da Série B do Brasileiro. Com o resultado, os tricolores perderam pela segunda rodada seguida a chance de entrar no G-4. O time está na 7ª posição, com 52 pontos, a um do grupo dos classificáveis à Série A. O Náutico está no 12º lugar, com 46, praticamente sem chance de acesso e sem risco de rebaixamento.

Os técnicos Dado Cavalcanti e Oliveira Canindé esconderam suas estratégias até minutos antes da partida. Pelo Náutico, Dado optou pelo 4-4-2, com Cañete e Crislan. No tricolor, o treinador improvisou o volante Bileu na lateral direita e apostou na entrada de Natan no meio formando um 4-1-4-1.

Logo aos dois minutos, Marinho deu um chapéu no zagueiro Renan Fonseca pela direita, mas finalizou por cima da meta de Tiago Cardoso. No minuto seguinte, Keno respondeu, mas chutou mal.
Aos 18, Renato Chaves arriscou de cabeça, mas não obteve sucesso. Em outra chance, aos 26, o lateral-esquerdo Gastón aproveitou a cobrança de escanteio para fazer sua tentativa, mas Tiago Cardoso defendeu.

Enquanto os alvirrubros trabalhavam melhor, os tricolores não conseguiam ganhar o meio-campo. Tanto que o time passou a apostar na ligação direta entre a zaga e o ataque.Com a ineficiência técnica, o Santa só voltou a aparecer no jogo graças à qualidade individual de seus atletas.Wescley fez duas belas jogadas, mas Júlio César evitou bem.

Se o primeiro tempo foi marcado pela baixa velocidade, a história do segundo tempo foi um pouco melhor, com o Náutico seguindo mais presente no meio de campo e no ataque. Desorganizado, nem parecia que era o Santa quem precisava vencer para entrar no G-4. O placar, porém, permaneceu inalterado.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *