Instituto Maurício De Nassau: Pesquisa revela vantagem de Paulo Câmara (33%). Armando tem 31%

Postado em Sem categoria por em 11 de setembro de 2014

PAULO

A nova pesquisa do Instituto de Pesquisa Maurício de Nassau (IPMN) sugere numericamente um empate técnico entre os candidatos a governador Paulo Câmara (PSB) e Armando Monteiro (PTB), num quadro de 33% das intenções de voto contra 31%, respectivamente. O cenário já era apontado pela última pesquisa divulgada, no dia 30 de agosto, na qual o socialista aparecia com 28% e o petebista com 32% – considerando a margem de erro de 2 pontos percentuais para mais ou menos, ambos poderiam chegar a 30% das intenções. O destaque de agora é para o crescimento de Paulo, que subiu cinco pontos, contra a situação de estagnação de Armando, oscilando negativamente. A consulta foi encomendada pelo Portal Leia Já e publicada em parceria com o Jornal do Commercio.

“Paulo é um candidato em ascensão, que já aparecia na última consulta. O socialista cresce e consolida o seu favoritismo, superando Armando, que está estável e declinando”, avalia o cientista político e professor da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), Adriano Oliveira, um dos coordenadores da pesquisa.

Num recorte geográfico, Paulo Câmara ganha de Armando Monteiro em regiões importantes do Estado. No Recife, o candidato socialista pela Frente Popular apresenta 20 pontos percentuais de vantagem contra o petebista, da coligação Pernambuco Vai Mais Longe. Os números são: 42% contra 22%. Mesma vantagem aparece na Zona da Mata, onde Paulo tem 34% contra 26% de Armando. Na Região Metropolitana do Recife, excluindo a capital, a disputa pelo voto ainda é acirrada. O candidato do PSB tem 32%; o do PTB, 30%. O mesmo acontece no Agreste, onde Paulo conta com 33% e Armando com 31%.

Armando Monteiro mantém a vantagem sobre o principal adversário nas regiões do Sertão e São Francisco. O petebista tem 51% contra 23% do socialista no Sertão. Nas cidades que margeiam o rio São Francisco, o quadro é de 30% das intenções para Armando e 24% para Paulo. O crescimento vertiginoso de Paulo Câmara começou a aparecer nas pesquisas após a morte do seu padrinho político, o ex-governador Eduardo Campos (PSB), no último dia 13 de agosto. Antes, o socialista aparecia com 10% das intenções de voto e Armando abria larga vantagem.

Apenas o candidato do PSOL, Zé Gomes, marcou 1% das intenções de voto. Os demais não pontuaram. O total de branco/nulo/nenhum com não sabe/não respondeu foi de 35%. Na última pesquisa do IPMN, 38% dos entrevistados não opinaram ou não sabiam. Registrada sob o número PE-00022/2014, a pesquisa foi realizada nos dias 8 e 9 de setembro.

Do JC

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *