Disputa em PE: Paulo Câmara cresce 25 pontos e empata com Armando Monteiro

Postado em Pernambuco, Política por em 4 de setembro de 2014

Do Blog do Magno

Na segunda rodada de pesquisa de intenção de voto para governador de Pernambuco, o Instituto Opinião, de Campina Grande (PB), aponta um crescimento de 25 pontos percentuais para o candidato do PSB, Paulo Câmara, que já aparece empatado, tecnicamente, com o candidato do PTB, Armando Monteiro. Se as eleições fossem hoje, Armando teria 34,7% dos votos contra 33,1% de Câmara.

Os candidatos nanicos pontuaram abaixo de 1%. Jair Pedro (PSTU) com 0,8%, Zé Gomes (PSOL) também 0,8%, Pantaleão (PCO) 0,7% e Miguel Anacleto (PCB) 0,3%. Brancos e nulos somam 8,4% e indecisos chegam a 21,2%. O levantamento, com dois mil questionários, foi a campo entre os dias 30 e 31 de agosto e 1 e 2 de setembro, em 80 municípios do Estado. A margem de erro é de 2,2% para mais ou para menos.

Em relação à pesquisa anterior, realizada entre os dias 9, 10, 11 e 12 de julho, Câmara cresceu 25 pontos percentuais, passando de 8% para 33%, enquanto Armando perdeu seis pontos, oscilando de 40% para 34%. A pesquisa está registrada no TSE sob o número 00493/2014 e no TRE sob o número 00020/2014.

Estratificando por regiões, Paulo Câmara já ultrapassou Armando no Grande Recife, onde aparece com 37,4% dos votos contra 29,6% do trabalhista. Na Zona da Mata já aparece empatado – 34.6% de Armando contra 33,9% do socialista. Nas demais regiões, entretanto, Armando mantém vantagens. No Agreste, Armando tem 40,9% dos votos contra 31,3% de Câmara.

Na região do São Francisco, de influência do candidato a senador pela Frente Popular, Fernando Bezerra Coelho, Câmara também continua em desvantagem. Ali, Armando aparece com 41,7% contra 28% do adversário, enquanto nos demais sertões (Pajeú, Moxotó, Araripe. Sertão Central e Itaparica) Armando tem 35,8% contra 23% de Câmara.

Os maiores percentuais de aceitação de Armando se encontram entre os eleitores com renda familiar até um salário mínimo (38,8%), entre os eleitores jovens, na faixa etária de 16 a 24 anos (38,7%) e entre os eleitores com grau de instrução até a 4ª série (37,7%). O trabalhista tem mais votos entre os eleitores masculinos – 38,3% contra 31,5% dos eleitores do sexo feminino.

Seus menores indicativos de votos estão entre os eleitores com renda familiar acima de 10 salários mínimos (23,6%), entre os eleitores com grau de instrução superior (28,7%) e entre os eleitores na faixa etária de 45 a 59 anos (32,6%).

Já o candidato do PSB, Paulo Câmara, tem suas maiores taxas de intenção de voto entre os eleitores com renda familiar acima de 10 salários mínimos (50,4%), entre os eleitores com grau de instrução superior (46%) e entre os eleitores na faixa etária dos 45 a 59 anos (35,5%). Por sexo, tem também a preferência dos eleitores masculinos – 35,9% contra 30,7% dos eleitores do sexo feminino.

Suas menores taxas de intenção de voto aparecem entre os eleitores com renda familiar até um salário mínimo (25,5%), entre os eleitores com grau de instrução até a 4ª série (21,6%) e entre os eleitores na faixa etária acima de 60 anos (29,2%).

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *